O Simbolismo do Candelabro de Três Luzes

O Candelabro de Três Luzes, no altar do Venerável Mestre é um dos mais preciosos talismãs de que pode desfrutar o Maçom. Tal consideração e prerrogativa é porque exprime o ideal para que o qual tendem todas as aspirações humanas que consistem no justo, no belo e no verdadeiro.

Por meio do simbolismo dos números na Maçonaria, pode-se verificar o quão é agradável ao intelecto o conteúdo da representação alegórica do Candelabro de Três Luzes, porque constitui a sucessão de facetas e emblemas literários da Maçonaria.

Ainda que nele ocorra o acendimento de apenas uma vela, razão pela qual sob aspecto externo essa unidade não deve figurar como sinal distintivo, mas somente em conceito abstrato, o Candelabro de Três Luzes aclara o sentido de que se manifesta pelo Ternário e que se acha no íntimo de cada Maçom.

Dessa maneira, o Candelabro de Três Luzes, no altar do Venerável, simboliza o Livro da Lei, o Esquadro e o Compasso, que compõem as três grandes luzes emblemáticas da Maçonaria. Em outras palavras, o código moral que compreende o Verbo e a Lei de Deus, a retidão e a consciência ou a justiça, respectivamente. Os dois últimos, portanto, um sobre o outro, representam a medida justa.

Trechos do capítulo I – Item O Simbolismo do Candelabro de três luzes no altar do Venerável Mestre, do Livro Virtude e Verdade – Graus Simbólicos, do autor Luiz Fachim