As Colunas do Templo Maçônico

Dentro de nossos Templos Maçônicos encontramos, na entrada, as duas Colunas “B” e “J”; de cada lado, seis Colunas, e sobre os Tronos, três Colunas, essas menores, que denominamos Colunetas. (…)

Coluna é uma palavra que se origina do latim e significa sustentáculo vertical. (…) Dentro do Templo temos, ainda, outras Colunas que não obedecem a nenhuma ordem arquitetônica, mas que expressam uma presença real: as Colunas do Sul e do Norte, formada pelos Aprendizes E pelos Companheiros; a Coluna da Harmonia, representada pela música que se executa; e a Coluna da Eloquência, que é a palavra do Orador, ou Guarda da Lei.

Finalmente, temos a constante presença das três Colunas mentais: Sabedoria, Força e Beleza. Portanto, há dentro dos Templos, de qualquer forma, a presença de Colunas que não são construídas de mármore ou bronze, mas que vibram, são quentes e espirituais.

As históricas Colunas bíblicas, sem dúvida, foram as de fogo à noite e as de fumaça negra de dia, que Jeová colocava adiante de seu povo para guiá-lo pelo deserto, por ocasião da fuga do Egito. Essas Colunas foram consagradas no Grande Templo de Salomão, colocando-as no pórtico do Templo, ricamente ornamentadas com o nome de “B” e “J”, que serviram, durante a construção, para guardar o sistema de pagamento dos artesãos e, posteriormente, dos registros para o povo hebreu. (…)

Cada membro de uma Loja é uma Coluna de seu Templo, como é por si mesmo uma Coluna espiritual. Portanto, Coluna é sinônimo de divindade; é o sustentáculo de toda obra e o prêmio de toda ação.

Temos ainda a destacar a Coluna Gravada, que é a denominação de uma proposta depositada no Saco de Propostas e Informações. Por fim, temos a Coluna Quebrada. Ela repousa em um canto, esquecida, e só se faz presente por ocasião de uma “Pompa Fúnebre”. Simboliza o Irmão que morreu. Convencionou-se representar o Irmão morto por uma Coluna quebrada, assim, não se coloca durante a cerimônia fúnebre um retrato ou qualquer outro elemento que possa servir como representação.

Um homem pode tornar-se Coluna Quebrada, sem morrer, quando ele abandona a trajetória iniciática e comporta-se como um insensato, quando dá as costas ao que anteriormente jurava serem os seus básicos princípios.

Ao contemplarmos as Colunas do Templo Maçônico com os significados que cada um possa atingir, não nos esqueçamos de que essas Colunas surgem como um espelho; somos nós a nos ver, embora em “enigma”, sem compreensão completa.

Busque o maçom conhecer o significado das Colunas, para cientificar-se de que ele é o sustentáculo de alguma coisa, nem que seja o sustentáculo de seu próprio Irmão!

Trechos do capítulo “As Colunas do Templo Maçônico” do Livro Vade-Mécum do Simbolismo Maçônico dos autores: Rizzardo da Camino e Odéci Schilling da Camino